Horário de funcionamento:
Segunda – fechado
Terça – expediente interno
Quarta a domingo das 9h às 17h – aberto ao público

Adir Sodré

 

ADIR SODRÉ

Nasceu na cidade de Rondonópolis – MT, no ano de 1962. Pintor. Inicia-se na pintura em Cuiabá, em 1977, frequentando o Ateliê Livre da Fundação Cultural. Entre outras, participou das coletivas “Primitivos de Mato Grosso” (MASP, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, 1980); “Panorama da Arte Jovem em Cuiabá” (1977), “Brasil/Cuiabá: Pintura Cabocla” (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e de São Paulo e na Fundação Cultural de Brasília, 1981); “Pintam Bichos na Visualidade” (Cuiabá, 1986) e “Momentos da República na Arte Mato-grossense” (1989), todas promovidas pelo Museu de Arte e de Cultura Popular (MACP), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Também participou do IV Salão Jovem Arte Mato-grossense (Cuiabá, 1979, obtendo o grande prêmio); IV, V e VII Salão Nacional de Artes Plásticas (Funarte, Rio de Janeiro, 1981/82 e 1984, obtendo prêmio aquisição no V). Figurou nas coletivas “Carnegie International” (Museum of Art Carnegie institute, Pittsburg, Pensylvania, EUA,1982); “Panorama de Arte Atual Brasileira” (MAM, São Paulo, 1983); “Arte na Rua” (MAC da USP, 1983); “Como vai Você Geração 80?” (Parque Lage, Rio, 1984); III Salão Paulista de Arte Contemporânea (São Paulo, 1985), “Modernidade, Arte Brasileira no Século XX” (MAM de Paris, 1987); “Brazil Projects” (P.S.1 The institute of Art Urban Resources, N. York, 1988); “Cada Cabeça uma Sentença” (Rio, São Paulo e Minas Gerais, 1988); “Referências Pantaneiras na Pintura de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul” (Projeto Pantanal: Alerta Brasil, Paço das Artes, São Paulo, 1988); “Terra Brasilis” (Galeria de Arte Sadalla, São Paulo, 1989); “BR80 Pintura Brasil Década de 80” Galeria Itaú (Campo Grande, MS,1992). Por ocasião do lançamento do livro “Arte aqui e mato” de Aline Figueiredo, participa da coletiva do mesmo nome realizada no MASP (São Paulo) e no Museu de Arte Brasileira (Brasília), ambas em 1991; “Arte Popular Brasileira”, na Galeria Brasiliana (São Paulo, 2002); “Os Anjos Estão de Volta”, na Pesp (São Paulo, 2001); “Biografias instantâneas”, na Casa das Rosas (São Paulo, 2001) “Caminhos do Contemporâneo” no Paço Imperial, (Rio de Janeiro, 2003); “2080” no Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM, (São Paulo, 2003); “Panorama das Artes Plásticas em Mato Grosso no Século XX” (Studio Centro Histórico, Cuiabá, MT, dez-2003/jan-2004). Entre outras, individualmente, expôs na Galeria César Aché (1983); Museu de Arte de São Paulo (1986); Galeria Pace (Belo Horizonte, 1987); na Galeria Antiga (Goiânia, 1987); Penson Gallery (Nova Iorque); The Ginza Arts Palace (Tokyo); na Galeria Subdistrito (São Paulo, 1990). Participa do Projeto “Arte em Trânsito” (2000) e integra ainda as coletivas “Artistas do Século” (MACP, 2000) e “Tradição e Arte Cuiabana Imagens da Religiosidade” (SEC, Palácio da Instrução 2002), todos em Cuiabá; 2005 – Individual no Centro Cultural Celarg – Caracas/ Venezuela; 2006 – Arte Cuiabana Atual – Galeria da Secretaria Municipal de Cultura – Cuiabá/MT. “PERCURSO: Magia Propiciatória”, realizada no Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso (Cuiabá – MT, 2014). Adir Sodré veio a falecer em 10 de agosto de 2020.

 

English

Born in Rondonópolis, Mato Grosso, in 1962. Painter. He started painting in Cuiabá in 1977, attending the Ateliê Livre of the Cultural Foundation. He participated in the group shows “Primitives of Mato Grosso” (MASP, Art Museum of São Paulo Assis Chateaubriand, 1980); “Panorama da Arte Jovem em Cuiabá” (1977), “Brasil / Cuiabá: Pintura Cabocla” (Museum of Modern Art in Rio de Janeiro and São Paulo and at the Cultural Foundation of Brasília, 1981); “Pintos Bichos na Visualidade” (Cuiabá, 1986), “Momentos da República na Arte Mato-grossense” (1989), among others, all promoted by the Museum of Art and Popular Culture (MACP), at the Federal University of Mato Grosso (UFMT). He also participated in the IV Salão Jovem Arte Mato-grossense (Cuiabá, 1979, obtaining the grand prize); IV, V and VII National Exhibition of Plastic Arts (Funarte, Rio de Janeiro, 1981/82 and 1984, obtaining an acquisition prize at V). He was featured in the “Carnegie International” press conferences (Museum of Art Carnegie institute, Pittsburg, Pennsylvania, USA, 1982); “Panorama de Arte Atual Brasileira” (MAM, São Paulo, 1983); “Arte na Rua” (MAC from USP, 1983); “How are you, Generation 80?” (Parque Lage, Rio, 1984); III Salão Paulista de Arte Contemporânea (São Paulo, 1985), “Modernity, Brazilian Art in the 20th Century” (MAM de Paris, 1987); “Brazil Projects” (P.S.1 The institute of Art Urban Resources, N. York, 1988); “Each Head a Sentence” (Rio, São Paulo and Minas Gerais, 1988); “Pantaneira References in Painting in Mato Grosso and Mato Grosso do Sul” (Pantanal Project: Alerta Brasil, Paço das Artes, São Paulo, 1988); “Terra Brasilis” (Sadalla Art Gallery, São Paulo, 1989); “BR80 Pintura Brasil Decade of 80” Itaú Gallery (Campo Grande, MS, 1992). On the occasion of the launch of the book “Arte aqui e mato” by Aline Figueiredo, he participates in the collective exhibition of the same name held at MASP (São Paulo) and at the Museum of Brazilian Art (Brasília), both in 1991; “Arte Popular Brasileira”, at Galeria Brasiliana (São Paulo, 2002); “Os Anjos Está de Volta “, At Pesp (São Paulo, 2001);” Instant biographies “at Casa das Rosas (São Paulo, 2001)” Caminhos do Contemporâneo “at Paço Imperial, (Rio de Janeiro, 2003);” 2080 “at the Museum of Art Moderna de São Paulo – MAM, (São Paulo, 2003); “Panorama of Plastic Arts in Mato Grosso in the 20th Century” (Studio Centro Histórico, Cuiabá, MT, Dec-2003 / Jan-2004); at Galeria César Aché (1983); Art Museum of São Paulo (1986); Galeria Pace (Belo Horizonte, 1987); at Galeria Antiga (Goiânia, 1987); Penson Gallery (New York); The Ginza Arts Palace (Tokyo); at the Subdistrict Gallery (São Paulo, 1990). He also participates in the “Arte em Trânsito” Project (2000) and integrates the collective exhibitions “Artists of the Century” (MACP, 2000) and “Tradition and Art Cuiabana Images of Religiosity” (SEC, Palácio da Instrução 2002), all in Cuiabá; 2005 – Individual at the Centro Cultural Celarg – Caracas / Venezuela; 2006 – Arte Cuiabana Atual – Gallery of the Municipal Secretary of Culture – Cuiabá / MT. “ROUTE: Magical Propitiatory”, held at the Museum of Art and Popular Culture of the Federal University of Mato Grosso (Cuiabá – MT, 2014). Adir Sodré passed away on August 10th, 2020.

 

Español

Nació en la ciudad de Rondonópolis – MT, en el año de 1962. Pintor. Empieza en la pintura en Cuiabá en 1977, frecuentando el Ateliê Livre de la Fundación Cultural. Entre otras, participó de las colectivas “Primitivos de Mato Grosso” (MASP, Museo de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, 1980); “Panorama da Arte Jovem em Cuiabá” (1977), “Brasil/Cuiabá: Pintura Cabocla” (Museo de Arte Moderna do Rio de Janeiro y de São Paulo y en la Fundación Cultural de Brasília, 1981); “Pintam Bichos na Visualidade” (Cuiabá, 1986) y “Momentos da República na Arte Mato-grossense” (1989), todos promovidos por el Museo de Arte y de Cultura Popular (MACP), de la Universidad Federal de Mato Grosso (UFMT). También participó del IV Salón Joven Arte Mato-grossense” (Cuiabá, 1979, obteniendo el gran premio); IV, V e VII Salón Nacional de Artes Plásticas (Funarte, Rio de Janeiro, 1981/82 e 1984, obteniendo el premio adquisición en el V).  Participó de las colectivas “Carnegie International” (Museum of Art Carnegie institute, Pittsburg, Pensylvania, EUA,1982); “Panorama de Arte Atual Brasileira” (MAM, São Paulo, 1983); “Arte na Rua” (MAC da USP, 1983); “Como vai Você Geração 80?” (Parque Lage, Rio, 1984); III Salón Paulista de Arte Contemporánea (São Paulo, 1985), “Modernidade, Arte Brasileira no Século XX” (MAM de Paris, 1987); “Brazil Projects” (P.S.1 The institute of Art Urban Resources, N. York, 1988); “Cada Cabeça uma Sentença” (Rio, São Paulo y Minas Gerais, 1988); “Referências Pantaneiras na Pintura de Mato Grosso y Mato Grosso do Sul” (Projeto Pantanal: Alerta Brasil, Paço das Artes, São Paulo, 1988); “Terra Brasilis” (Galeria de Arte Sadalla, São Paulo, 1989); “BR 80 Pintura Brasil Década de 80” Galeria Itaú (Campo Grande, MS,1992). En ocasión del lanzamiento del libro “Arte aqui e mato” de Aline Figueiredo, participa de la colectiva del mismo nombre realizada en MASP (São Paulo) y en el Museo de Arte Brasileña (Brasília), ambos en 1991; “Arte Popular Brasileira”, en la Galeria Brasiliana (São Paulo, 2002); “Os Anjos Estão de Volta”, en Pesp (São Paulo, 2001); “Biografias instantâneas”, en Casa das Rosas (São Paulo, 2001) “Caminhos do Contemporâneo” en Paço Imperial, (Rio de Janeiro, 2003); “2080” en el Museo de Arte Moderna de São Paulo – MAM, (São Paulo, 2003); “Panorama das Artes Plásticas em Mato Grosso no Século XX” (Studio Centro Histórico, Cuiabá, MT, dez-2003/jan-2004).  Entre otros, individualmente, expone en la Galería César Aché (1983); Museo de Arte de São Paulo (1986); Galería Pace (Belo Horizonte, 1987); Galeria Antiga (Goiânia, 1987); Penson Gallery (Nova Iorque); The Ginza Arts Palace (Tokyo); Galeria Subdistrito (São Paulo, 1990). Participa del Proyecto “Arte em Trânsito” (2000) e integra también las colectivas “Artistas do Século” (MACP, 2000) y “Tradição e Arte Cuiabana Imagens da Religiosidade” (SEC, Palácio da Instrução 2002), todos en Cuiabá; 2005 – Individual en el Centro Cultural Celarg – Caracas/ Venezuela; 2006 – Arte Cuiabana Atual – Galeria de la Secretaria Municipal de Cultura – Cuiabá/MT. “PERCURSO: Magia Propiciatória”, realizada en el Museo de Arte y de Cultura Popular de la Universidad Federal de Mato Grosso (Cuiabá – MT, 2014). Adir Sodré falleció el 10 de agosto de 2020.

 

 

Post anterior

Gervane de Paula

Próximo post

Texto Ingês e Espanhol

Adicionar Seu Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *